» Notícias e Dicas

Fases de crescimento e desenvolvimento que modificam o sono do bebê e da criança

Notícias e Dicas (12/07/12)  Saltos de desenvolvimento

Saltos de desenvolvimento são aquisições de habilidades funcionais específicas que ocorrem em determinados períodos. O ritmo de desenvolvimento não é constante: há alguns períodos de desenvolvimento acelerado e outros onde há uma desaceleração.

Certa variação entre crianças é esperada, mas uma cronologia observada experimentalmente dos períodos de saltos de desenvolvimento é a seguinte:

UM PLÁ SOBRE PICOS DE CRESCIMENTO

Afinal, o que significa "Growth Spurt"? Poderíamos traduzir (não literalmente) como PICO DE CRESCIMENTO.

É um fenômeno que ocorre nos bebês e, no qual, estes solicitam mais mamadas do que de costume. Estas necessidades geralmente duram de poucos dias a uma semana, seguido de um retorno ao padrão menor de mamadas.

A mãe costuma sentir como se não desse conta de produzir leite em quantidade suficiente para o Bebê.

Períodos comuns destes "picos de crescimento" ocorrem por volta dos: 7 - 10 dias;
  • 2 - 3 semanas;
  • 4 - 6 semanas;
  • 3 meses;
  • 4 meses;
  • 6 meses;
  • 9 meses (em torno)

Os picos de crescimento não param no primeiro ano. Podem ocorrer no decorrer do crescimento da criança, incluindo, por exemplo, a adolescência.

Quanto mais o bebê mamar = mais leite produzirá no seio. Estimule ambos os lados, esvaziando um lado para que depois passe pro outro seio. Confie em sua produção. Seios murchos não significam menos leite. Boa parte do leite é produzido na hora da mamada. É normal, durante o pico de crescimento, que o bebê mame HORAS seguidas.

Fonte: http://www.kellymom.com/bf/normal/growth-spurt.html

UM PLÁ SOBRE SALTO DE DESENVOLVIMENTO


Bebês não se desenvolvem em um ritmo constante, e sim irregular.

No período que imediatamente antecede um salto de desenvolvimento o bebê repentinamente pode se sentir disperso à mudanças nos sistemas perceptivo e cognitivo que não foram adaptadas ainda no organismo.

Então na tentativa de readaptação, o bebê volta à base, ou seja, à mãe, o que reflete-se em períodos de maior carência afetiva, pedem mais colo, e com frequência afetam o sono e apetite.

Depois de algumas semanas essa fase difícil é superada, e o bebê demonstra ter habilidades novas.

Uma Cronologia aproximada dos períodos de crise é:
  • 5 semanas / 1 mês
  • 8 semanas / quase 2 meses
  • 12 semanas / quase 3 meses
  • 19 semanas / 4 meses e meio
  • 26 semanas / 6 meses
  • 30 semanas / 7 meses
  • 37 semanas / 8 meses e meio
  • 46 semanas / quase 11 meses
  • 55 semanas / quase 13 meses
  • 64 semanas / quase 15 meses
  • 75 semanas / 17 meses

Nesse período, é esperado que o bebê:
  • Procure ficar mais perto da MÃE, ou seja sua base de tudo, pois é o que ele conhece melhor;
  • Fique mais carente, precisando de colo, segurança e orientação maternal de perto;
  • Coma mal e durma pior;
  • Pode pedir para mamar com mais frequência;
  • Comece a fazer coisas que não fazia antes da crise tal como rir, sentar, engatinhar, interagir...
  • Demonstre felicidade com o final da crise e superação do desenvolvimento adquirido.

Essa fase difícil passa, e tudo volta a normalidade, na mesma naturalidade que iniciou. Então, durante as crises, é só ter um pouco de paciência, carinho, cumplicidade... que logo logo passa...

Fonte: Referência 1

Edição por Andreia Mortensen e Anna Arena - GVA

Dra. Andréia C. K. Mortensen
Neurocientista e Colunista do Guia do Bebê


ar2
Webmail Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook Resultados no Bing Resultados no Google RSS Feeds
Home Care Infantil - Na Casa do Bebê © 2012. Todos os direitos reservados